Quinta, 10 Junho 2021 22:23

Polícia Civil prende duas pessoas por violência doméstica

Polícia Civil prende duas pessoas por violência doméstica Ascom/Polícia Civil

Agentes do SIOP (Setor de Investigação e Operação) da DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher) efetuaram a prisão de duas pessoas, em menos de 24 horas, por violência doméstica.

De acordo com informações prestadas pela delegada titular da DEAM, Jaira Farias, a primeira prisão ocorreu na tarde de ontem (09), quando G. M. S., de 25 anos, foi preso por descumprir medida protetiva contra a ex-mulher dele, F. S. S., de 23 anos.

A mulher requereu a medida protetiva, em razão de agressões físicas, psicológicas e ameaças de morte contra ela e a família dela.

“Ele foi notificado da medida protetiva, mas mesmo assim continuou mandando mensagens ameaçadoras à mulher. Até que ela procurou a DEAM e registrou Boletim de ocorrência, relatando o descumprimento da medida, por parte dele”, disse a delegada.

A delegada comunicou à Justiça sobre o descumprimento da medida por parte G. M. S., que decidiu decretar a prisão dele imediatamente. A prisão foi cumprida ainda ontem pelos agentes da DEAM, quando o acusado se apresentou na sede do 5º DP.

“Essa vítima já sofreu várias agressões, inclusive por faca, terçado. Numa das agressões que ela sofreu, estava grávida. Em razão desta violência, a mulher teve o parto antecipado. Esse homem tem uma personalidade agressiva e muito violenta, somado ao histórico ao uso abusivo de álcool e drogas. A vítima estava muito apavorada e temendo por sua vida e a de seus familiares”, disse a delegada.

A segunda prisão ocorreu na manhã desta quinta-feira (10) e também em função do descumprimento de medida protetiva. A vítima G. S. A., de 23 anos, representou contra o ex-companheiro, J. I. O. F., de 38 anos, quando descobriu que o homem abusava da filha dela, enteada dele, de apenas 10 anos. A mulher saiu da casa que vivia com o acusado e passou a receber ameaças de morte, sendo pressionada para retirar a denúncia contra ele de estupro de vulnerável.

“Essa vítima se negou a retirar a queixa contra ele e passou a se esconder em casa de familiares e amigos, por medo das ameaças. A medida protetiva é extensiva ao irmão dele, que também vinha ameaçando essa vítima”, detalha a delegada.

Devido a gravidade das denúncias relatadas pela vítima, a delegada comunicou o caso à Justiça que decretou a prisão preventiva dele.

“Ele vinha se esquivando da Polícia e nós cumprimos sua prisão no momento em que o advogado dele o apresentou na DEAM”, disse a delegada.

Após a formalização das duas prisões, os dois homens foram apresentados para Audiência de Custódia.