Segunda, 07 Junho 2021 12:23

Acusado de matar namorada no garimpo em Roraima é preso no Amazonas

 
Numa ação integrada entre a PCRR (Polícia Civil de Roraima) com a Polícia Civil do Amazonas foi possível localizar e cumprir o mandado de prisão contra D N. X., de 23 anos acusado de matar Milena Freitas Moraes, 18 anos, em uma área de garimpo, na região do Uraricuera. O homem foi preso na cidade de Codajás, interior do Amazonas, aproximadamente 330 km de Manaus.
A ação ocorreu em virtude do trabalho realizado por agentes do SIOP (Setor de Investigação e Operação) da Delegacia de Alto Alegre, com apoio dos agentes da DECP (Delegacia Especializada em Capturas), Polinter do Amazonas e da Delegacia da Polícia Civil do município de Codajás.
De acordo com informações prestadas pelo delegado titular de Alto Alegre, Wesley Costa Oliveira, a vítima
Milena foi morta em um garimpo conhecido por “Tatuzão” e seu corpo foi colocado em um caixão e enviado por garimpeiros até a beira do Rio Uraricuera, em um porto conhecido como “Arame”, no dia 16 de março de 2018.
Conforme laudo pericial do IML (Instituto de Medicina Legal) a vítima teve como causa da morte, traumatismo craniano, provocado por objeto perfuro cortante, arma de fogo.
No dia em que o corpo foi localizado, o pai da vítima registrou um BO (Boletim de Ocorrência) na CF (Central de Flagrantes), em Boa Vista, relatando que Milena havia sido morta e que o namorado dela seria o principal suspeito de cometer o crime.
Na mesma data um caminhoeiro também registrou um BO (Boletim de Ocorrência) na Delegacia de Alto Alegre informando que havia sido acionado por dois homens para que lhes fizesse um “favor” e, ao chegar no Porto do Arame, deparou-se com o corpo de Milena. Esta testemunha comunicou o caso à época a uma guarnição do Exército e, depois à Polícia Civil.
Diante dos fatos, s o delegado Wesley Costa, instaurou inquérito policial para investigar as circunstâncias do crime e a autoria, bem como a motivação do delito.
“Logo que tomamos conhecimento do crime determinei aos nossos agentes que iniciassem as diligências para apurar o caso. Inclusive os policiais foram até essa área de garimpo onde o crime ocorreu”, contou o delegado.
Ainda segundo o delegado, há duas hipóteses sobre o crime. A primeira de que o suspeito D N. X, namorava com a Milena e durante uma prática conhecida como roleta russa a vítima foi atingida e veio a óbito.
“Porém ouvimos várias testemunhas e apuramos que no local onde o casal vivia e trabalhava se tratava de um ponto de tráfico de drogas, armas e prostituição, e que houve um desentendimento entre o casal motivado por cíumes, após a vítima ter mantido contato com outro homem”, afirmou o delegado, acrescentando que esse teria sido na verdade a motivação do crime.
Diante dos fatos, o delegado representou pela prisão preventiva do suspeito, que foi deferido pela Justiça em abril de 2018.
Desde esse período, os policiais civis de Alto Alegre vêm realizando diligências para localizar e prender D N. X., mas não obtiveram êxito.
“Apesar de infrutíferas diligências, nossas equipes em um trabalho continuado receberam informações de que o acusado estaria morando em um município do Amazonas. Entramos em contato com a Polícia Civil do Estado vizinho que nos deu todo apoio com objetivo de encontrar o foragido”, enfatizou o delegado.
Nesta quarta-feira, (02), os agentes do SIOP do Alto Alegre, com os agentes do Amazonas localizaram, D N. X. em uma cidade do interior, distante cerca de 240 km de Manaus. O foragido está sob custódia da Polícia Civil do Amazonas e deverá ser recambiado para Boa Vista, na próxima terça-feira, 8, quando será qualificado e interrogado pelo crime.
“Nossos policiais não mediram esforços e empenho para elucidar esse crime, que aconteceu em uma área de difícil acesso, onde ocorrem vários outros crimes, que é a região de garimpo. É a prova de que estamos alertas e fazendo nosso papel perante a sociedade”, concluiu o Wesley.
ANTECEDENTES - D N. X., também é investigado por outros crimes, entre eles, um estupro de vulnerável, contra uma menina de 11 anos. O crime teria sido registrado em 2017 na região de assentamento Truaru, zona rural de Boa Vista. Na época foi instaurado inquérito para apurar o caso na DPI (Delegacia de Polícia do Interior). Conforme as investigações e diligências realizadas, foram constatados os fatos e foi solicitada a prisão preventiva do acusado, que foi deferida pela Justiça. O mandado de prisão preventiva por este crime também foi cumprido nesta quarta-feira, 02.