Terça, 06 Abril 2021 20:05

OPERAÇÃO HÓRUS - Polícia Civil discute plano estratégico com representantes do Ministério da Justiça

Uma das pautas do Programa Vigia é o olhar diferenciado para as fronteiras e divisas do País Uma das pautas do Programa Vigia é o olhar diferenciado para as fronteiras e divisas do País Ascom/Polícia Civil

Representantes do Vigia (Programa Nacional de Segurança nas Fronteiras e Divisas), visitaram a Delegacia Geral da PCRR (Polícia Civil de Roraima) no final da tarde desta segunda-feira, 5. O Vigia articula nos Estados a Operação Hórus, executada pelas Polícia Civil, Militar, Federal e Exército, por meio do MJSP (Ministério da Justiça e Segurança Pública).

No encontro, estiveram presentes o delegado geral, Herbert de Amorim Cardoso; a gerente da Operação Hórus em Roraima, Andréia Sales; o oficial de ligação do Ciof (Centro Integrado de Operações de Fronteira), Herom Rodke; e o diretor do Dopes (Departamento de Operações Especiais), delegado Mauricio Nentwig.

A visita teve como objetivo promover um planejamento estratégico para fortalecer as ações policiais, que têm suas peculiaridades em cada Estado devido ao tipo de região e ações operacionalizadas. Em Roraima, as Polícias Civil e  Militar têm atuado no combate efetivo de crimes nas fronteiras com a Venezuela (em Pacaraima) e da Guiana (em Bonfim).

De acordo com o delegado geral, o programa do Ministério da Justiça, em parceria com o Governo de Roraima, por meio da PCRR, PMRR (Polícia Militar) e a Sesp (Secretaria de Segurança Pública), de forma integrada tem sido muito importante para o sistema de segurança pública do Estado.

“Nós temos uma situação de imigração desenfreada, sem controle, onde são passados vários venezuelanos de forma irregular. Além disso, há também as questões de crimes que são praticados por algumas outras pessoas. Meliantes aproveitam essa situação da vasta fronteira que temos e acabam praticando crimes, como o tráfico de drogas, armas, armamentos pesados e vários outros delitos, como furto, roubo no comércio daquela região, etc. Então, é muito importante esse apoio logístico”, destacou o delegado.

Para do diretor do Dopes, a presença dos representantes do Ministério da Justiça oferece conhecimento e informações para gerar melhores resultados para a execução da Operação Hórus, que será intercorrente. “Até o final do ano novas aquisições para a Polícia Civil chegarão, tais como viaturas, por exemplo. Com o planejamento estratégico, a Polícia mais fortalecida, o resultado das ações no Estado terá uma maior projeção”, acrescentou Mauricio Nentwig.

Conforme a representante da Operação Hórus em Roraima, uma das pautas do Programa Vigia é o olhar diferenciado para as fronteiras e divisas do País, para que se possa atuar da melhor forma possível. Segundo ela, é importante que sejam vistas as peculiaridades de cada Estado.

“Estamos aqui representando a Coordenação Geral de Fronteiras, o Programa Vigia, a Secretaria de Operações Integradas do Ministério da Justiça e Segurança Pública, para que possamos entender as necessidades do Estado e conhecer as instituições a fundo. Assim, poderemos levar as demandas tanto da Polícia Civil quanto da Polícia Militar para o Ministério da Justiça, objetivando dar um aporte melhor para as instituições e auxiliar no combate aos crimes transfronteiriços”, afirmou Andréia Sales.