Quinta, 10 Setembro 2020 23:48

ALERTA: Estelionatários têm usado mototaxistas para aplicar golpes na cidade

ALERTA: Estelionatários têm usado mototaxistas para aplicar golpes na cidade Ascom/Polícia Civil

Uma investigação realizada pela equipe do GRI (Grupo de Resposta Imediata) composto por agentes do SIOP (Setor de Investigação e Operação) do 4º DP (Distrito Policial) permitiu à Polícia Civil identificar uma nova modalidade de golpes aplicados contra comerciantes em Boa Vista. Para a execução do crime, os golpistas chegam a contratar mototaxistas em Boa Vista, que muitas vezes desconhecem que estão sendo usados por criminosos.

Os policiais identificaram o novo golpe, que pode lesar inúmeras pessoas em Roraima, por meio do proprietário de uma farmácia, F. E. P. L., de 53 anos, que registrou um BO (Boletim de Ocorrência), informando que um homem, com quem havia feito um negócio recentemente, fez contato via WhatsApp, cobrando pelos serviços prestados e solicitando que fizesse o depósito em uma conta bancária, em nome de terceiros.

A vítima relatou que se negou a fazer o depósito na conta bancária e o homem sugeriu uma solução de enviar um mototaxista para receber o dinheiro pessoalmente, aproximadamente R$ 3.200,00.

Somente um dia após ter efetuado o pagamento do valor ao mototaxi, é que o comerciante recebeu uma ligação telefônica da pessoa com quem verdadeiramente fez o negócio, e descobriu ter caído em um golpe.

COMO O GOLPE É APLICADO

Segundo o delegado plantonista do GRI, Clayton Alexandre Ellwanger, que atendeu o caso, após a comunicação do Boletim de Ocorrência, os investigadores do 4º DP deram início às diligências.

O delegado destacou que esse tipo de crime tem se tornado comum, quando criminosos de outros Estados entram em contato com empresários cobrando dinheiro por serviços prestados por empresas conhecidas, e acionam um mototaxista, que deve receber o dinheiro e depositar em uma casa lotérica.

Ainda segundo o delegado, a partir desse registro, foi montada uma operação de monitoramento e os agentes conseguiram em poucas horas, deter o mototaxista D. A. S., de 26 anos, que tinha sido contratado para ir buscar o dinheiro na empresa do comerciante. 

D. A. S., foi conduzido até a delegacia, onde prestou depoimento e foi constatado que ele agiu de boa fé e não tinha conhecimento de que havia sido contratado por um estelionatário. Após esclarecimentos, o homem foi liberado.

O delegado fez um alerta aos empresários de Roraima, para que fiquem atendo a essa nova modalidade de crime, aplicada por criminosos de outros estados.

“As pessoas devem checar sempre com as empresas sobre pagamentos e nunca efetuar depósitos em conta de terceiros. É preciso verificar a agência, se for fora de Roraima, desconfie e não faça depósito. Basta pesquisar no google o número da agência. Neste caso, a agência era de uma cidade de Goiás. Outra coisa é não tratar por mensagens de WhatsApp, mas ligar para a pessoa e se for dentro de Boa Vista, fazer contato pessoalmente”, destacou. 

O delegado fez ainda um alerta aos profissionais de mototáxis, observando que este serviço não é credenciado para transporte de valores e que quem praticar esse tipo de serviço está incorrendo em infração penal.

“A Lei 7.102/83 estipula que o transporte de valores deve ser executado por empresa especializada contratada ou pelo próprio estabelecimento financeiro, desde que organizado e preparado para esse fim. Isso inclui pessoal próprio, aprovado em curso de formação de vigilante, autorizado pelo Ministério da Justiça. A Lei não inclui serviços de encomendas realizados por mototaxistas”, concluiu do delegado.