Quinta, 13 Agosto 2020 18:45

Polícia Civil prende casal que usou auxílio emergencial para comprar e revender droga

Polícia Civil prende casal que usou auxílio emergencial para comprar e revender droga Ascom/Polícia Civil

Uma investigação realizada por policiais da DRE (Delegacia de Repressão ao Entopercente) e do DENARC (Departamento de Narcóticos) com apoio do GRI (Grupo de Resposta Imediata) resultou na prisão em flagrante do casal J. S. A., de 27 anos e A. C. A. L, de 27 anos e na apreensão de drogas, dinheiro e de dois aparelhos de telefone de celular. As investigações apontam que o casal estava traficando drogas em Boa Vista e que usavam o o dinheiro do Auxílio Emergencial para a compra da droga.

A ação policial ocorreu na tarde desta quarta-feira (12) no bairro Sílvio Leite. A equipe investigava a denúncia de que em uma residência, supostamente estava sendo utilizada como ponto de comercialização de drogas.

De acordo com o diretor do DENARC, delegado Fernando Olegário, quando os agentes chegaram na residência, o suspeito tentou impedir a entrada. No quarto estavam o casal e uma criança recém-nascida, filho deles.

“Os agentes ouviram quando foi acionado o vaso sanitário. A suspeita era de que a droga tivesse sido jogada no vaso sanitário com o objetivo de se livrarem do flagrante, mas os agentes abriram a caixa de gordura da casa, onde a água do vaso estava sendo despejada e confirmaram as suspeitas. Foram encontrados 24 invólucros de substância aparentemente sendo base de cocaína”, disse o delegado.

Ainda segundo o delegado Olegário, além da comercialização, o casal também é usuário de drogas e consumia entorpecentes na presença do filho.

“Nosso trabalho resultou em coibir a permanência de mais um ponto de venda de drogas e garantir segurança a essa criança que vai ficar aos cuidados da avó. Nestas condições, os pais não oferecem as condições necessárias para garantir a segurança dessa criança,” afirmou.

Em continuidade às buscas foi encontrada a quantia de R$ 700,00 em um suporte de ferro que estava no quarto do casal, e R$ 847,00 em uma gaveta no guarda-roupas do quarto. A suspeita é de que a origem do dinheiro seja da venda de drogas.

Durante o interrogatório o casal informou que há uns três meses, eles recebiam o auxílio emergencial pago pelo Governo Federal, e que utilizavam esse dinheiro para comprar o entorpecente e revender.

Foi lavrado uma APF (Auto de Prisão de Flagrante) em desfavor de J. S. A, e de A. C. A. L, por tráfico e associação para o tráfico de drogas. Ambos serão encaminhados à Audiência de Custódia nesta quinta-feira.