Sexta, 24 Julho 2020 18:18

AÇÃO POLICIAL INTEGRADA - Quadrilha que roubava objetos de dentro de veículos é desbaratada e presa

Os integrantes da quadrilha utilizavam um dispositivo chamado “Jammer”, popularmente conhecido como “Chapolim”, que embaralha o sinal e destrava os veículos das vítimas Os integrantes da quadrilha utilizavam um dispositivo chamado “Jammer”, popularmente conhecido como “Chapolim”, que embaralha o sinal e destrava os veículos das vítimas Ascom/Polícia Civil

Uma investigação coordenada pela Polícia Civil, por meio de agentes do SIOP (Setor de Investigação e Operação) do 1º e 2º Distritos Policiais da Capital, o NI (Núcleo de Inteligência), GRI (Grupo de Resposta Imediata), que contou com o apoio da GCM (Guarda Civil Municipal), resultou na prisão de quatro homens, integrantes de uma quadrilha, que veio do Amazonas, especializada em furtar bens de alto valor deixados no interior de veículos estacionados em lojas de departamentos, supermercados e shoppings da cidade.

De acordo com informações prestadas pelo delegado titular do 1º Distrito Policial, que conduziu as investigações, Clayton Elwanger, a quadrilha utilizava um dispositivo chamado “Jammer”, popularmente conhecido como “Chapolim”, que embaralha o sinal do alarme e permite que os criminosos tenham acesso ao veículo da vítima destravado.

A investigação da Polícia Civil apontava que os autores deste crime estavam em Roraima, vindos do Amazonas, aplicando os golpes. As diligências se intensificaram a partir da última sexta-feira, dia 17, após a notícia de que um motorista de caminhão teve R$ 5.000,00 furtados de dentro do seu veículo, no estacionamento de uma loja de departamentos de Boa Vista.

Clayton Elwanger afirma que com a identificação dos suspeitos, a integração entre as forças de segurança foi crucial para o desfecho do caso e a prisão dos criminosos.

“Pedimos apoio das forças de segurança para localizar o veículo que os infratores estavam usando em Roraima e eles foram presos por uma equipe da Guarda Civil Municipal. Detalhe, eles já estavam se organizando para sair do Estado de Roraima”, informou o delegado.

A quadrilha foi presa em um posto de gasolina, localizado na Avenida Ene Garcez, no Centro de Boa Vista.

São eles: L.L.O, de 28 anos; A.B.S.O., de 27 anos; H.O.C, de 25 anos e A.A.N., 32 anos. Todos eles são residentes na cidade de Manaus e naturais do Estado do Amazonas, à exceção de A.A.N. que é natural do Estado do Pará.

Os suspeitos não reagiram à abordagem. A ação resultou na apreensão de R$ 5.599,00, valores em dólares americanos, pesos colombianos, guaranis paraguaios, uma pistola com nove munições do calibre .40, furtadas de um oficial da Polícia Militar, vários óculos de sol das mais variadas grifes, diversos cartões bancários, relógios de várias marcas, caixa de som, máquina de cartão, carteiras porta-cédulas, celulares, um laptop com tombamento do Tribunal Regional Eleitoral de Roraima (TRE/RR) e um Ford KA. Em poder deles foi apreendido também o dispositivo chamado “Jammer”, conhecido como Chapolim, usado para a prática do crime.

Os quatro homens foram apresentados no 2º DP (Distrito Policial), onde foram autuados em flagrante delito pela prática dos crimes de furto duplamente qualificado e associação criminosa em continuidade delitiva. Após a lavratura do APF (Auto de Prisão em Flagrante) os presos serão encaminhados à Audiência de Custódia.

ATUAÇÃO E ALERTA – Segundo o delegado Clayton Elwanger, é importante que as pessoas estejam mais atentas para que não caiam nos golpes aplicados pelos criminosos. Ele orienta que ao estacionar o veículo em via pública, ou estacionamentos públicos e privados, o cidadão confira com as mãos (sem apertar novamente o controle) se o veículo está fechado, bem como evite deixar bens e valores no interior do mesmo.

“Principalmente se eles tiverem utilizando o controle. Mesmo quando vemos o pisca das lanternas ou escutado o som do travamento elétrico do veículo, eles conseguem interferir com o uso do Chapolim. Por isso é tão importante que se faça a verificação manual. Também é muito importante que não deixem nenhum conteúdo de valor dentro de veículos estacionados”, orientou o delegado.

O delegado orienta ainda às pessoas que tenham sido vítimas desse tipo de crime, para que compareçam ao 2º DP, no sentido de realizar o reconhecimento dos objetos apreendidos.