Sexta, 21 Outubro 2022 14:20

EM BONFIM- Polícia Civil prende dois homens acusados de estuprar duas adolescentes

Durante os interrogatórios, os dois homens alegaram que o crime foi consensual Durante os interrogatórios, os dois homens alegaram que o crime foi consensual Polícia Civil de Roraima

A PCRR (Polícia Civil de Roraima) por meio dos agentes da SIOP (Seção de Investigação e Operação) da Delegacia Regional de Bonfim, cumpriu mandado de prisão preventiva nesta quinta-feira, (21), em desfavor de E. I. G., 20 anos e A. M. S., 24 anos, acusados por estupro de vulnerável de duas meninas indígenas, ambas de 14 anos.

De acordo com o delegado titular da Delegacia Regional de Bonfim, Alberto Alencar, a prisão dos dois homens ocorreu no momento em que eles foram apresentados à Delegacia de Bonfim, por um advogado. O mandado de prisão preventiva foi expedido pela Comarca de Bonfim, após representação da autoridade policial.

SOBRE O CRIME- Conforme o Delegado Alberto Alencar, no dia 09 de outubro deste ano, as duas meninas retornavam às suas casas em uma comunidade indígena no município de Bonfim, após realizarem um serviço de faxina do qual receberam R$ 30,00 cada uma. Na ocasião, elas foram abordadas pelos acusados, também indígenas, que conduziam suas motocicletas e as obrigaram a subir nas motocicletas e seguiram até uma plantação de acácias.

“Os dois roubaram o dinheiro das meninas, as agrediram, ameaçaram e as obrigaram a ingerir bebidas alcoólicas, em seguida as violentaram e as impediram de sair do local. Somente na madrugada do dia seguinte (10), eles fugiram deixando as duas na plantação de acácias. Por volta das 5h elas chegaram até uma comunidade onde pediram ajuda”, contou o delegado.

O caso foi denunciado na Delegacia Regional, por uma professora acompanhada das mães das meninas. Imediatamente as duas vítimas foram atendidas e encaminhadas para Boa Vista, onde passaram por exames de conjunção carnal e foram encaminhadas até a Maternidade onde receberam suporte médico. As duas jovens eram virgens, o que foi comprovado pelo exame pericial e o ato sexual foi cometido sem uso de preservativo.

“Diante da gravidade dos fatos, prontamente foi instaurado inquérito, após ouvirmos as testemunhas, e as vítimas. Uma das meninas é filha do tuxaua da comunidade. Ele precisou conter os indígenas que se revoltaram contra os acusados do crime, que são moradores de uma comunidade vizinha”, enfatizou. 

Após o trabalho célere dos agentes da SIOP de Bonfim, ao realizar as investigações e diligências, foi representada pela prisão preventiva de E. I. G., e A. M. S., que foi deferida pelo Poder Judiciário.

“O juiz substituto da Comarca de Bonfim, Tiago Russi Rodrigues, de forma ágil, deferiu os pedidos de mandados de prisão preventiva. Nesta quinta-feira (10), os acusados ao serem apresentados por um advogado na Delegacia, receberam voz de prisão dos agentes da SIOP, que agiram com presteza e agilidade para fazer cumprir a Lei, através da Polícia Civil, em virtude da prática deste crime bárbaro e hediondo”, destacou o delegado. 

Durante os interrogatórios, os dois homens alegaram que o crime foi consensual. Eles serão indiciados pelos crimes de estupro de vulneráreis, roubo e corrupção de menores.

E. I. G., e A. M. S., foram recambiados para Boa Vista, onde passaram por Audiência de Custódia, em seguida eles foram encaminhados ao Sistema Prisional, onde ficarão à disposição da Justiça.

“Nós da Delegacia de Bonfim não vamos permitir que crimes dessa natureza fiquem impunes. Trabalhamos e contamos com toda agilidade das forças de segurança e do Poder Judiciário, para assegurar a aplicação da Lei”, conclui Alberto Alencar.