Quinta, 14 Outubro 2021 18:36

Polícia Civil cumpre mandado de prisão contra indígena acusado de estuprar menina de 5 anos  

O acusado e a vítima estavam alojados na CASAI O acusado e a vítima estavam alojados na CASAI Ascom/Polícia Civil

Uma operação coordenada pela Polícia Civil, por meio da DPIPNE (Delegacia de Proteção ao Idoso e a Pessoa com Necessidades Especiais) cumpriu nesta quarta-feira (13), um mandado de prisão preventiva contra o indígena R.Y, de 28 anos, acusado de estupro de vulnerável contra uma criança também indígena, de 05 anos.

De acordo com informações do delegado titular da DPIPNE, Paulo Henrique Tomaz Moreira, o crime ocorreu no dia 03 de outubro, na área rural de Boa Vista, nas proximidades da CASAI (Casa de Apoio à Saúde do Índio).

“O acusado e a vítima estavam alojados na CASAI, quando ele pegou a criança pela mão, pulou o muro da unidade e, em um matagal, praticou o estupro contra a criança”, disse o delegado

Ainda segundo o delegado, no dia do crime, a Polícia Militar foi acionada via CIOPS (Centro Integrado de Operações de Segurança), através de uma denúncia anônima, relatando que havia ocorrido um estupro de vulnerável e que o suspeito estaria detido na CASAI, porém quando os policias chegaram ao local, não encontraram o indígena, que havia fugido para o mato, após ser agredidos por familiares da vítima.

“Assim que tomamos conhecimento dos fatos, foi determinado que fossem iniciadas as diligências com o objetivo de identificar e prender o suspeito, e as diligências seguiram até o dia seguinte ao crime em uma ação contínua e integrada com a PM. O acusado foi localizado e apresentando à Delegacia Especializada. Mas R.Y., acabou não sendo ouvido pois não fala português e o tradutor da língua materna estava em viagem”, contou o delegado.

Ainda de acordo com o delegado, a criança foi socorrida e encaminhada ao Hospital Infantil Santo Antônio e, posteriormente, ao IML (Instituto de Medicina Legal) para realização de exames de lesão corporal e conjunção carnal.

“A criança foi encontrada deitada no chão, no capim, sem roupas, ensanguentada, aparentando estar sem vida. Devido as lesões sofridas pela vítima ela precisou passar por uma cirurgia”, detalhou o delegado.

O delegado ressaltou ainda que foi instaurado Inquérito Policial por portaria e após ouvir relatos de familiares da vítima, de várias testemunhas e diante da comprovação do crime, foi representada pela prisão preventiva do acusado, que foi deferida pela Justiça.
“Foram efetuadas inúmeras diligências e, com a prisão preventiva dele decretada, montamos uma ação para prendê-lo, envolvendo toda a equipe da Delegacia Especializada, uma vez que a vítima, apesar de ser criança, tem uma deficiência”, ressaltou.

O mandado de prisão preventiva de R.Y., foi cumprido nesta quarta-feira, 13, na CASAI. O indígena foi encaminhado à Delegacia, onde foi qualificado e interrogado, mediante intérprete. Ele foi encaminhado à Custódia da Polícia Civil e, nesta quinta-feira (14), será apresentado na Audiência de Custódia.

“Trata-se de um crime hediondo, contra uma criança com deficiência que passou por momentos torturantes nas mãos deste indivíduo. A Polícia Civil agiu rápido, investigou, instaurou inquérito, ouviu todas as partes, inclusive funcionários da CASAI, representou pela prisão dele, deferida pela Justiça e agora cumprimos a decisão judicial. Finalizamos o inquérito em um prazo de dez dias, quando será encaminhado à Justiça”, disse o delegado.