Sexta, 01 Outubro 2021 18:24

Polícia Civil prende acusado de estuprar a enteada de 09 anos

O acusado chegou a ser preso em flagrante na ocasião O acusado chegou a ser preso em flagrante na ocasião Ascom/Polícia Civil
Uma diligência realizada por policiais civis da DPPINE (Delegacia de Proteção ao Idoso e Pessoa com Deficiência) na região do Truaru, área rural de Boa Vista, resultou no cumprimento do mandado de prisão de J. S. S. D., de 30 anos, acusado do estupro de vulnerável contra a enteada de 09 anos de idade. A violência sexual aconteceu nos dias 13 e 14 de setembro, ocasião em que a mãe da vítima estava em Boa Vista com uma filha internada.
 
De acordo com informações prestadas pelo delegado titular da DPPINE, Paulo Henrique Tomaz, que atendeu a ocorrência, uma tia da garota foi quem procurou ajuda da Polícia, a pedido da mãe da menina. A mulher morava com o acusado e quatro filhos, sendo a vítima a mais velha de 09 anos e precisou trazer a Boa Vista uma filha mais nova para atendimento médico. Como ela não conseguiu trazer os demais filhos, devido as condições financeiras, as demais crianças ficaram no sítio aos cuidados do acusado.
 
O homem aproveitou o período da madrugada do dia 13, quando a garota dormia e a violentou sexualmente. A violência sexual ocorreu ao longo dia 14 por duas vezes.
 
A mãe da criança ao chegar ao sítio a encontrou chorando e andando do dificuldades e, ao pressionar a criança ela reveliu a violência sofrida. A mulher interpelou o acusado que confessou o crime. Imediatamente a mãe da vítima o agrediu com uma panela e pediu ajuda dos vizinhos e conseguiu ligar para a tia em Boa Vista, para que acionasse a Polícia.
 
O acusado chegou a ser preso em flagrante na ocasião, mas foi solto na audiência de custódia. Inconformado, uma vez que tanto a vítima relatou a violência sexual e o infrator confirmou o crime, o delegado Paulo Henrique representou na Justiça pela prisão preventiva delem que foi deferida ontem (29) pela Vara de Crimes Contra Vulneráveis.
 
“Com a prisão do infrator decretada, efetuamos diligências novamente para prendê-lo pelo crime de violência sexual. A criança foi encaminhada para atendimento médico e, entendemos que esta prisão era necessária para a efetiva aplicação da Lei”, afirmou o delegado.