Quarta, 08 Setembro 2021 20:15

Polícia Civil prende acusado de homicídio em Rorainópolis

Polícia Civil prende acusado de homicídio em Rorainópolis Ascom/Polícia Civil

Uma investigação da Polícia Civil, realizada por agentes do SIOP (Seção de Investigação e Operação) da Delegacia de Rorainópolis resultou na prisão em flagrante de A. L. B., de 26 anos, acusado do homicídio de Wellyngton Lima Cunha Ferraz, conhecido por “Batoré”, de 25 anos.

O crime ocorreu na madrugada de domingo (06), na Avenida Brigadeiro Ottomar de Sousa Pinto, no bairro Novo Horizonte, em Rorainópolis. De acordo com informações prestadas pela delegada de Rorainópolis, Suébia Cardoso, o corpo da vítima foi encontrado no início da manhã de domingo e, na ocasião, não havia suspeitos da autoria.

“Os agentes iniciaram a investigação e descobriram que a vítima estava em uma festa, sempre acompanhada de um rapaz. Após diligências, este rapaz foi identificado e posteriormente localizado trabalhando na Vila do Jundiá.

A testemunha presenciou quando a vítima foi morta com um golpe de faca e teve medo de procurar a Polícia e sofrer represálias”, disse a delegada.

As investigações apontaram que a vítima teve uma discussão com um homem identificado pelos policiais como sendo C. C. N. S., pelo fato dele ter dançado com uma mulher.

“Este homem C. C. N., foi tirar satisfação com a vítima pelo fato dele ter dançado com esta mulher. Durante a discussão, a vítima empurrou este homem e um amigo dele, no caso A. L., interveio e esfaqueou Wellyngton”, disse a delegada.

No interrogatório de A. L., ele confessou o crime. Disse que já havia um plano para matar a vítima, pelo fato dela pertencer a uma facção rival. Disse que na noite do crime ele e uns amigos dele, resolveram atrair a vítima até uma festa, que ocorria em uma casa, com o objetivo de matá-lo. Entretanto, quando chegou à residência, a vítima teve a discussão com C. C. N. e, na hora da confusão saiu em defesa do seu amigo, mas foi empurrado pela vítima. Então se apossou de uma faca que havia escondido na frente da casa e aplicou um golpe em Wellyngton, que morreu no local.

“Ele alegou que apesar de terem planejado antes a morte da vítima por ser ela de uma facção rival, ela não foi morta por esse motivo, mas sim, devido a briga que teve com C. C. N.”, disse a delegada. A.L. confessou que já tem passagens na Polícia do Amazonas, por ter matado um primo e, em Roraima, pelo fato de ter ameaçado a própria irmã.

Contra ele foi lavrado um APF (Auto de Prisão em Flagrante) pela delegada Suébia Cardoso por crime de homicídio qualificado. O homem foi submetido à Audiência de Custódia e teve sua prisão homologada e convertida em prisão preventiva. Com apoio de uma equipe do GRT (Grupo de Resposta Tática) ele foi recambiado e apresentado no Sistema Prisional.