Sexta, 22 Maio 2020 01:33

Pedreiro matou a ex-companheira na presença do filho de 10 anos

Pedreiro matou a ex-companheira na presença do filho de 10 anos Ascom/Polícia Civil

O pedreiro E. A. C., de 44 anos, foi preso no início da manhã desta quinta-feira, dia 21, por uma guarnição da Polícia Militar no município de Iracema. Conduzido à DEAM (Delegacia Especializada de Atendimento à Mulher), em Boa Vista, ele foi autuado em flagrante pelo crime de feminicídio e em seu interrogatório confessou o crime, mas que não “lembra” os detalhes da ação criminosa que vitimou a operadora de caixa, Silvana Magalhães de Souza, de 35 anos. O fato foi presenciado pelo filho do casal, de apenas 10 anos de idade.

De acordo com informações prestadas pela delegada Verlânia Silva, que preside as investigações para esclarecer as circunstâncias do crime, a vítima estava em tratamento domiciliar de coronavírus (COVID-19).

No mesmo terreno da casa em que a mulher morava, também residia o ex-marido dela, de quem estava separada há três anos. No dia 28 de fevereiro deste ano, a operadora de caixa procurou a DEAM e requereu uma MPU (Medida Protetiva de Urgência). Ela vinha sendo assistida pela Defensoria Pública por causa da partilha dos bens, após a separação. A medida protetiva foi concedida pela Justiça e no dia 15 de março o pedreiro foi afastado do lar, uma vez que morava no mesmo terreno. Ele entrou com pedido de revogação das medidas, mas não foi revogada.

“Entretanto, com essa situação de pandemia, ele voltou para a casa, no mesmo terreno do imóvel da vítima, sem respeitar o limite de distanciamento imposto pela Lei”, disse a delegada.

A vítima, Silvana Magalhães de Souza foi testada positivo para coronavírus e estava em tratamento. No dia do crime, o acusado disse que estava comendo uma marmita em frente da casa e teria falado com o filho e a ex-mulher o teria tratado com “Ignorância”. Os dois tiveram uma discussão e ele disse que não tinha armas e que acredita que pegou um pedaço de pau, mas que não consegue lembrar-se de mais nada.

“Quando teve início a discussão, o filho do casal estava presente. Ele pegou um pedaço de pau e começou a agredir a vítima, principalmente na cabeça. Desesperada, essa criança sai correndo em busca de socorro e pediu ajuda a uma tia, irmã da vítima, que mora na rua paralela por trás. Mas quando chegaram na casa, onde estava a vítima, ela já estava agonizando e o acusado tinha fugido”, detalhou a delegada.

A delegada disse que os vizinhos da vítima se mobilizaram, chamaram o Resgate e Polícia Militar, a vítima foi levada ao Pronto Socorro, mas morreu logo depois.

FUGA, BUSCAS E PRISÃO – Logo após a notícia do crime, principalmente da morte da vítima, a delegada disse que as Polícias, tanto Civil quanto a Polícia Militar, realizaram diligências para prender o infrator.

“No entanto, no início da manhã de hoje, policiais militares de Iracema, avistaram o acusado caminhando nas proximidades de Iracema, quando o reconheceram e o prenderam. Ele foi apresentado na DEAM e como as buscas para prendê-lo foram ininterruptas, com várias diligências, efetuadas pelas duas Polícias, o autor confesso do crime foi autuado em flagrante por feminicídio”, disse a delegada.

O acusado foi autuado em Flagrante e encaminhado ao plantão da Custódia, para ser apresentado ao Poder Judiciário.