Terça, 14 Janeiro 2020 15:44

OPERAÇÃO PADRÃO - Polícia Civil cumpre mandados de prisão e de buscas em Boa Vista

 

A ação tem como foco os acusados envolvidos em uma organização criminosa para o tráfico de drogas em bares e eventos;

ASCOM/PCRR
Fotos: Polícia Civil


A Polícia Civil deflagrou no início da manhã desta sexta-feira, dia 10, a operação “Padrão”, que tem por objetivo o combate ao tráfico de drogas. Dez mandados de prisão temporária por 30 dias e dez mandados de busca e apreensão em residências localizadas em sete bairros da Capital estão sendo cumpridos. Até às 10 horas, oito pessoas foram presas, sendo seis homens e duas mulheres. Dentre eles, uma pessoa foi presa em flagrante por tráfico de drogas.

A operação Padrão é resultado de investigações realizadas pelas equipes de policiais da DRE (Delegacia de Repressão a Entorpecentes) e do DENARC (Departamento de Narcóticos da Polícia Civil) desde maio de 2019.

A ação de hoje é coordenada pela Delegacia Geral da Polícia Civil e a execução coordenada pelo Denarc. Participaram dos trabalhos policiais do Denarc, da DRE, dos cinco distritos policiais da Capital, Polinter (Polícia Interestadual), DRACO (Distrito de Repressão às Ações Criminosas Organizadas), GRT (Grupo de Resposta Tática) e NPCA (Núcleo de Proteção a Criança e Adolescentes).

De acordo com o diretor do Denarc, delegado Fernando Olegário, a organização criminosa trabalhava aliciando menores para o uso de drogas, principalmente em bares e eventos. A organização tinha uma rede grande de consumidores de drogas nestes locais e faziam a entrega das drogas inclusive nas mesas de bares.

“A organização criminosa vinha sendo investigada a partir de outra investigação que foi concluída em maio de 2019. Com o desdobramento continuamos as investigações e representamos pelos mandados de prisão e de busca e apreensão”, disse o delegado.

A operação tem por objetivo cumprir o mandado de prisão de B. L. R. D.; G. H. N.; E. R. S. S. J; F. S. O.; G. L. T. A.; W. S. M.; J. P. A.; T. L. S; L. P. S. e L. K. L. S. Todos os acusados têm idade entre 19 e 24 anos.

“Trata-se de um trabalho realizado para combater a atuação dessa organização criminosa que atua no micro tráfico. A tática deles é utilizar de pequenas porções de drogas, que são divididas entre a organização e são comercializadas em bares e eventos. Desta forma, caso sejam abordados por policiais, o discurso deles é dizer que são usuários e, assim, burlam a atuação da Polícia”, disse o diretor.

Olegário explica que o micro tráfico gera furtos e roubos em residências e comércios, uma vez que o alvo principal dos traficantes é aliciar jovens, na grande maioria desempregados, sem rendas que, para manter o vício, decidem furtar ou praticar roubos.

“Essa organização criminosa somente foi identificada por conta das investigações. Temos um farto material de investigação que liga cada um deles, que detalha a atuação deles no micro tráfico. São pessoas que atuavam em bares e eventos e que não tinham medidas de valores para a venda da droga. Se a pessoa quisesse consumir R$ 10 ou 20, eles vendiam, pois o que queriam era aumentar a rede de usuários. Os “clientes” deles muitas vezes já estavam no bar bebendo, eles chegavam e entregavam a droga nas mesas desses bares e ninguém percebia nada”, explicou o delegado.

As diligências para localizar os infratores e foram realizadas nos bairros Cidade Satélite, São Vicente, Canãa, Mecejana, João de Barro, Calungá e Jardim Floresta.

Durante as buscas, os agentes encontraram uma pequena porção de drogas e material para embalagem de drogas em poder de G. L. T. A., no bairro João de Barros. Ele foi autuado em flagrante pelo crime de tráfico de drogas e associação para o tráfico. Com isso, o acusado será apresentado na Audiência de Custódia. Entretanto, mesmo que seja solto, será encaminhado ao Sistema Prisional, em virtude do mandado de prisão.
Em outro mandado de busca e apreensão, os policiais civis apreenderam várias caixas de papel de seda, isqueiros, relógios, narguilés e dichavadores (um equipamento utilizado para triturar tabacos e ervas).

Todos os envolvidos foram qualificados e interrogados e posteriormente encaminhados ao Sistema Prisional. As diligências continuam pelas equipes para prender duas pessoas que não foram localizadas. São eles: B. L. R. D. e F. S. O.

“A Operação Padrão foi considerada extremamente positiva, pois nosso principal foco era retirá-los de circulação, uma vez que soltos continuavam praticando o crime de tráfico de drogas, aliciando a juventude e contribuindo para vários crimes, dentre eles o furto, roubo e até mesmo estupro coletivo. Temos registros de adolescentes que estavam em festas bebendo e fizeram uso de drogas e depois foram abusadas sexualmente por vários homens. São situações graves e a Polícia Civil está agindo para cessar esses crimes”, afirmou.