Quinta, 19 Dezembro 2019 21:42

AÇÃO INTEGRADA Chefe de organização criminosa que comandava o tráfico de drogas em Nova Colina é presa em Manaus

A cada 20 dias a acusada enviava remessa de drogas de Manaus para a Região Sul de Roraima, onde o crime de tráfico de drogas era comandado por ela A cada 20 dias a acusada enviava remessa de drogas de Manaus para a Região Sul de Roraima, onde o crime de tráfico de drogas era comandado por ela Polícia Civil

Investigada há um ano por policiais civis de Rorainópolis, no Sul do Estado, por suspeita de chefiar uma Organização Criminosa e por comandar o tráfico de drogas na região, principalmente na localidade de Nova Colina, Ádria Rita Oliveira Costa, de 28 anos, conhecida por “Drica” foi presa na manhã desta quarta-feira, 18, numa ação integrada entre policiais civis de Roraima e do DRCO (Departamento de Repressão ao Crime Organizado). A ação teve por objetivo cumprir mandado de prisão preventiva expedida pela Justiça da Comarca de Rorainópolis.
A prisão de Drica aconteceu no Bairro Tancredo Neves, zona leste de Manaus, ocasião em que a acusada foi presa em flagrante por tráfico de drogas, portanto 209,2 gramas de pasta base e 86,1 gramas de cocaína.

As investigações para esclarecer os crimes praticados por Ádria Costa foram iniciadas pelo delegado titular de Rorainópolis, Cid Guimarães.

Para a prisão da acusada, os trabalhos foram
coordenados pela delegada Suébia Cardoso, com o apoio do delegado titular de Rorainópolis Cid Guimarães e da equipe do Setor de Operações de Rorainópolis.

De acordo com a delegada Suébia Cardoso, a prisão de Ádria Costa era um desafio para a Polícia Civil em Rorainópolis. A mulher é considerada de alta periculosidade e apontada como a “comandante” de uma organização criminosa, com poder de mando, inclusive para execução de pessoas de organizações criminosas rivais e, até mesmo da mesma facção, que praticavam insubordinação.

De 2018 para 2019, a Polícia Civil de Rorainópolis desarticulou a atuação de duas organizações criminosas, o que resultou na prisão de 98 pessoas. Destas 56 eram integrantes de uma facção criminosa e 42 da facção rival. Foram apreendidos nessas ações 5,09 kg de drogas, 19 armas de fogo, 20 veículos e R$ 7.570 em espécie. Todas essas ações no Sul do Estado, contou com o compromisso e empenho dos policiais civis de Rorainópolis, principalmente do Setor de Operações e de policiais militares que atuam no município.

Da organização criminosa comandada pela acusada, as investigações e diligências resultaram na prisão de 42 pessoas em Rorainópolis. Essas prisões foram extremamente importantes para colocar Ádria Costa como líder da organização criminosa e chefe do tráfico de drogas na região.

“Ela é apontada como uma pessoa fria, perigosa e responsável pela ordem de execução de várias pessoas, conforme ficou constatado pelas investigações”, destacou a delegada.

Suébia Cardoso disse que o próprio Ministério Público representou pela prisão preventiva da acusada. Entretanto, as investigações apontaram que ela havia fugido para Manaus.
Com apoio de policiais da DRCO de Manaus, foi montada a operação para dar cumprimento ao mandado de prisão expedido pela Justiça de Roraima em desfavor da acusada.

“Foram três dias de campana das equipes no intuito de conseguir prendê-la. Mas somente hoje nós obtivemos êxito”, ressaltou a delegada. Durante as diligências para prendê-la, os policiais encontraram uma pequena quantidade de drogas em poder dela, além de material para dolagem da droga, o que possibilitou a lavratura do flagrante, além do cumprimento do mandado, ambos em desfavor dela.

“É importante ressaltar que devido a prisão em flagrante realizada em Manaus no momento das diligências para cumprir o mandado de prisão em desfavor de Ádria, ela não deve ir para Roraima agora”, pontuou a delegada Suébia Cardoso.

A delegada esclareceu que duas mulheres foram presas no Sul de Roraima, cada uma em períodos diferentes, com um quilo de drogas cada uma. As investigações apontaram que Adria Costa era a dona da droga e as duas mulheres seriam as intermediárias para entregar na região para serem comercializadas.

“De 2018 para 2019 a Polícia Civil de Rorainópolis efetuou a prisão de 98 pessoas envolvidas com o tráfico de drogas e organizações criminosas. Destas, ficou comprovado que 42 eram da organização criminosa comandada por Adria. Durante as investigações para prender essas pessoas, e no interrogatório delas, ficou comprovada que seria Ádria Costa a chefe dessa organização criminosa na Região do Sul do Estado”, disse a delegada, acrescentando, que tanto Ádria quanto outro traficante que também teve a prisão decretada e está foragido têm ligações com traficantes do Rio de Janeiro.

No interrogatório dela, realizado agora à tarde, em Manaus, a acusada confessou para a delegada Suébia Cardoso que comanda uma organização criminosa em Nova Colina. Ela disse que assumiu o comando do tráfico de drogas na região após a morte do marido dela, ocorrido em agosto de 2017, após uma disputa com uma facção rival. Após a morte do marido, a mulher passou a se envolver com outro traficante, amigo do marido dela, que atualmente está preso.

“Ela disse ainda que a cada 20 dias, mandava uma remessa de drogas de Manaus para a região do Sul do Estado e que tem poder de mando frente à facção criminosa que ela integra”, disse a delegada.