Quinta, 16 Maio 2019 13:54

Acusados de matar adolescente são presos em flagrante em Boa Vista e Rorainópolis

A prisão ocorreu no dia 10, adolescente estava desaparecido desde o dia 08 de maio. A prisão ocorreu no dia 10, adolescente estava desaparecido desde o dia 08 de maio.

Duas pessoas foram presas em flagrante, durante a noite de ontem e madrugada desta sexta-feira, dia 10, acusadas de envolvimento no assassinato do adolescente Allan Freitas Lima, de 17 anos, que estava desaparecido desde a noite de quarta-feira, dia 08.

Airton Hemerson Souza Barros, de 24 anos foi preso em Boa Vista e Rael Silva Lima, de 20 anos, foi preso no município de Rorainópolis, quando tentava fugir para o Amazonas. As prisões foram realizadas por policiais militares.

O adolescente Allan Lima estudava em uma escola estadual militarizada, localizada na Zona Oeste da Capital. Ele foi visto pela última vez no momento em que estava sendo colocado à força em um veículo Gol, de cor vermelha por alguns homens.

Desde seu desaparecimento, investigações policiais eram realizadas para localizá-lo com vida. Ontem, uma guarnição da Polícia Militar recebeu uma denúncia de que um aluno da escola estaria envolvido no desaparecimento e assassinato de Allan Lima.  

O aluno é Airton Hemerson Souza Barros. Ao ser abordado por policiais, ele inicialmente negou a autoria do crime, mas terminou confessando sua participação e os levou até o local em que o corpo de Allan Lima foi abandonado, no Conjunto Cidadão, numa área localizada por trás do Instituto Federal de Roraima. Uma equipe do IML (Instituto Médico Leal) removeu o corpo e do Instituto de Criminalística realizou a perícia no local do crime.

Airton Hemerson indicou ainda o nome de dois outros homens que participaram do crime. Trata-se de Rael Silva Lima, preso em Rorainópolis e um terceiro que não foi localizado. Airton foi apresentado pelos policiais militares na Central de Flagrantes.

INTERROGATÓRIO - Ao ser interrogado pelo delegado Wulpslander Trajano, o acusado disse que esteve no local do crime, mas que não participou do assassinato. Ele disse que estuda na escola estadual militarizada e que a vítima estaria fazendo sinais com os dedos, a outros alunos, dando a entender que participava de uma facção criminosa.

Na quarta-feira, ainda de acordo com o interrogatório do acusado, na saída da escola, juntamente com Rael Lima e o terceiro participante do crime, seguiram a vítima e o indagaram se fazia parte da tal facção criminosa e este teria negado.

Anda em seu interrogatório, o acusado disse que devido à insistência de seus colegas, Allan Lima teria confirmado ser integrante da facção e que Rael, após a confirmação, telefonou para uma quarta pessoa que chegou ao local em um carro gol. O acusado disse não saber quem é essa pessoa e que juntamente com seus amigos colocaram Allan Lima no veículo.

Ele disse ainda que não sabia que a intenção era matar Allan e que quem o matou a golpes de faca teria sido a terceira pessoa, que ainda está foragida. Segundo ele, a atuação dos três (Airton, Rael e o motorista do veículo), foi somente “assistir” a prática do crime.

RORAINÓPOLIS – Os policiais militares durante as diligências descobriram que Rael havia emprestado R$ 700,00 com um irmão dele, para poder fugir de Boa Vista. Dois irmãos de Rael foram localizados e afirmaram não saber que ele havia participado da morte do adolescente.  Com as informações em mãos, foi montada barreira na estrada e o acusado preso quando chegava a Rorainópolis. Ele foi levado à Delegacia da Polícia Civil do município e autuado em flagrante pelo delegado Fernando da Cruz. Em interrogatório, Rael confirmou sua participação, mas disse não ter sido o autor das facadas.

DILIGÊNCIAS – A equipe da DGH (Delegacia Geral de Homicídios) realiza diligências para localizar os outros dois envolvidos no crime. Trata-se do motorista do veículo Gol e a pessoa que teria desferido as facadas.


ASCOM/PCRR