Sexta, 26 Abril 2019 14:16

Polícia Civil cumpre 21 mandados em operação nacional

Em coletiva de imprensa, delegado informou sobre plano traçado nacionalmente e estudos feitos para prisões (Foto: Priscilla Torres/FolhaBV) Em coletiva de imprensa, delegado informou sobre plano traçado nacionalmente e estudos feitos para prisões (Foto: Priscilla Torres/FolhaBV)

A Polícia Civil de Roraima deflagrou na manhã dessa quarta-feira, 24, a operação “#PC27” para o cumprimento de mandados de prisão em aberto oriundos de investigações da instituição. Coordenada pelo Ministério da Justiça e Segurança Pública, foram cumpridos 21 mandados no Estado, sendo três em Mucajaí, um em Alto Alegre e o restante em Boa Vista. O nome da operação é uma referência à padronização de atuação de todas as Polícias Civis do Brasil.

Foram feitas prisões preventivas e condenatórias de suspeitos em crimes graves, sendo dez por roubo e furtos, três por estupro de vulneráveis e três por violência doméstica. Homicídio, tráfico de drogas, latrocínio, crime ambiental e maus-tratos completam a lista de prisões feitas. A Polícia Civil informou ainda que, das prisões cumpridas, 16 foram referentes às sentenças de réus condenados e cinco pedidos de prisões preventivas.

Conforme relatou o delegado Herbert Amorim Cardoso, a ação em Roraima demonstrou a efetividade da Polícia Civil com a integração em todo o País. 

“Fizemos um trabalho de inteligência e preliminarmente apuramos esses casos onde poderiam ser cumpridos esses mandados”, disse. O delegado pontuou que a operação visou também desafogar os trabalhos do Serviço de Polícia Interestadual (Polinter). 

Os presos, todos homens, foram levados para a Penitenciária Agrícola de Monte Cristo (Pamc). O número de pessoas presas pode aumentar até o fim desta quinta-feira, 25, em decorrência do seguimento da operação. 

GADO E CHACINA – Na operação, três integrantes de uma quadrilha especializada em roubo de gado no município de Alto Alegre tiveram as prisões temporárias convertidas em preventivas após determinação da Justiça. Cardoso revelou que um dos autores da chacina ocorrida em Mucajaí em outubro do ano passado também estava entre os presos. O caso ficou conhecido após três membros da mesma família serem mortos a tiros em casa.